Debian Wheezy

Como muitos já devem saber, após dois anos e três meses de trabalho da Equipe Debian, o Wheezy, apelido dado ao Debian 7 quando ele se tornou testing, foi considerado estável e oficialmente lançado (04.05.2013).

Muitos também já devem conhecer o funcionamento do Projeto Debian e saber que ele trabalha com três versões simultâneas: 1) o Sid, que nunca muda de nome, é a eterna versão instável (unstable) e a porta de entrada de toda nova versão de um pacote (software) utilizado pelo projeto; 2) o teste (testing), que agora atende por Jessie, recebe os pacotes do Sid que são minimamente funcionais até ser “congelado”,  entrando em esquema de pré-lançamento de uma nova versão estável, que manterá o nome recebido quando de sua “criação”; 3) o estável (stable), que agora é o Wheezy.

O Debian ainda mantém atualizações de segurança para o old stable, ou seja, o Debian de versão imediatamente anterior, por um ano. Essas atualizações irão para o Debian 6, de nome Squeeze.

Assim que lançado um novo Debian estável, as três versões ficam muito parecidas, mas logo se acentuam as diferenças com a entrada de novas versões de pacotes no Sid e no teste, enquanto no estável entram basicamente as atualizações de segurança.

Já deu para ver que o trabalho da Equipe Debian é árduo e ininterrupto, tudo para trazer aos usuários da distribuição o que houver de melhor em pacotes, segundo o conceito Debian, ou seja, prioriza-se a estabilidade, a confiabilidade e a segurança.

Lançado o Wheezy, que é sobretudo um sistema sólido, que realmente funciona, vi pela internet algumas reclamações que, em síntese, acusam-no  de ser um sistema pesado e de baixo desempenho, contendo sérias incompatibilidades com hardware gráfico comum.

Como fã do Projeto Debian, escrevo aqui para lembrar que o Debian Squeeze já tem dois anos de vida, aos quais podem ser somados mais dois do Lenny, o que significa dizer que um computador que rodava o  Lenny pode não rodar o Wheezy.

Como é evidente, ressalvada a geração de computadores surgida logo após o lançamento do Windows Vista, em 2007, sabidamente parruda (o Windows Vista era “duro de molejo”), muitas máquinas  que rodavam o Squeeze vão engasgar com Wheezy, e isso é absolutamente normal.

Resumindo, o Projeto Debian fez e faz um excelente trabalho em prol do GNU/linux e do FOSS em geral, lançando, sempre “quando estiver pronta”, uma distribuição GNU/Linux de altíssima qualidade e confiabilidade. Sendo assim, quaisquer reclamações sobre o desktop padrão Wheezy, sobretudo quanto ao desempenho e a compatibilidade com hardware gráfico, devem ser debitadas muito mais ao Gnome 3 do que ao próprio Debian 7.

Vale, ainda, postar um lembrete: atualize seu hardware se quiser atualizar seu software, pois o GNU/Linux também “engorda” com o tempo, exigindo mais recursos para entregar mais funcionalidade.

Anúncios

Sobre pinduvoz

Advogado por profissão, entusiasta do SL por opção.
Esse post foi publicado em Linux em geral e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s