Ubuntu (+ restricted-extras) x Linux Mint

Muita gente prefere o filho mais famoso do Ubuntu (Linux Mint) ao próprio Ubuntu, argumentando não só com a utilização de interfaces mais parecidas com o as que os usuários estão acostumados (Cinnamon e Mate, o último uma cópia fiel do Gnome 2), mas também com o fato de o Mint vir pronto para uso, incluindo, por padrão, a maioria dos codecs, java, fontes etc.

Tirando a resistência ao Unity, que decorre mais de uma preconcepção de interface ideal do que da realidade diária, onde a disposição e os recursos do Unity são capazes de ajudar o usuário e melhorar a produtividade, a outra questão levantada (codecs, java, fontes etc.) é resolvida com a instalação de um único pacote, que pode ser realizada tanto pelo terminal quanto pela interface gráfica da Central de Programas (eu prefiro o bom o velho Synaptic, que instalo imediatamente).

O pacote, neste caso, é o ubuntu-restricted-extras, que não vem numa instalação-padrão justamente por ser restrito, especialmente em países que aceitam patentes de software.

Vejamos, então, o que são os extras.

O primeiro pacote que será instalado pelo metapacote (pacote que apenas determina a instalação de outros pacotes, como se formassem uma “coleção”) de que estamos tratando será o ubuntu-restricted-addons, que inclui:

  • flashplugin-installer
  • gstreamer0.10-ffmpeg
  • gstreamer0.10-fluendo-mp3
  • gstreamer0.10-plugins-bad
  • gstreamer0.10-plugins-ugly

Com esse pacote instalado você terá o Adobe Flash disponível e a capacidade de reproduzir a grande maioria dos arquivos de áudio e vídeo que estão espalhados pela internet.

Continuando, os extras levarão a sua máquina também os seguintes pacotes:

  •  gstreamer0.10-plugins-bad-multiverse
  •  libavcodec-extra-53
  •  ttf-mscorefonts-installer
  •  unrar

Resumindo, além de codecs para áudio e vídeo, local ou via internet, você terá suporte a arquivos rar, um dos formatos compactados mais utilizados, e as Fontes da MS (Andale Mono, Arial, Comic Sans, Courier New, Georgia, Impact, Times New Roman, Trebuchet, Verdana e Webdings), que melhoram, e muito, a visualização de páginas na internet.

Notem que faltou o Java (para internet), que vai precisar ser instalado manualmente na versão open, ou na versão original, antes da Sun e agora da Oracle, atual proprietária. Para a versão sem marca, instalem o pacote  icedtea-7-plugin. E para a versão “original” será preciso recorrer a um PPA, mas isso fica para outro post.

Sobre pinduvoz

Advogado por profissão, entusiasta do SL por opção.
Esse post foi publicado em Linux em geral, Ubuntu e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s